dispostos

eu quero você aqui
pode vir cansado
tem sempre um pouco de alecrim
só não deixe de vir
me contar das ressonâncias
espectros, lasers e cadeias
e dizer que não entende
quando digo que é condescendente
fale de tecnologias
e pare naquele meu sorriso
vem fingir que faz diferente
vem sentir sono com godard
me chamar de maluca e
falar de subjetividades
contrapostas a sua exatidão
dizer que de poesia francesa
sabe que aquele lá
tem o mesmo nome que você
e que o outro só fala de beber
vem me fazer repetir
a frase que gosta
do livro que não leu
e fingir que só falo bobagens
quando sabe
que te calo
com metáforas
que gosta antes de entender
e te amedronto
quando falo do poema
insatisfeito
que não é poema

mas eu

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s